O Portista vota, eles decidem

Imbicto leitor,

Ontem, o esperado aconteceu. Nuno Espírito Santo surge como novo treinador do FC Porto, deixando em aberto ao “outro clube” a possibilidade de completar a Santíssima Trindade com um manco qualquer, tal é o estado das contas cujo prejuízo anual parece ser método comparativo de (faltas de) saúde financeiras, em falência técnica. E nós, estamos mal. Quase, quase, na inevitabilidade do agravamento. Mais de 30 milhões de prejuízo não é brincadeira, se bem que, segundo os pasquins, não deve haver problema, já que se o “mas” aplicado a um clube em falência técnica deve, perfeitamente, aplicar-se a nós, certo que será da nossa maior certeza nos encaixes financeiros, sem “objectivos” e números mágicos anuais – há dois anos foi o 15; este ano, o 25 – nem que seja para iludir quem gosta de brincadeira.

Mas vamos ao que interessa: ao NES. E não vou estar com muito latim progressivo.

Podia estar aqui a dizer que não entendo por que razão NES não foi cogitado, há cinco meses atrás; poderia dizer que não entendo porque é que o jogo de NES não encaixa na forma de jogar pretendida para o FC Porto; poderia dizer que NES não tem experiência; poderia dizer que NES tem um bom padrinho; poderia dizer que NES é polarizador no balneário; poderia dizer que NES não é treinador para o FCP. De nada valeria. A decisão está tomada. Não era, de forma alguma, o que pretendia para o meu clube. Sigo, de certa maneira, o raciocínio do LAeB, na sua coerência pertinente, embora aposte que se Lopetegui ingressar no SL Braga, fará um trabalho tremendo e catapultará o clube para a afirmação como clube grande em Portugal.

Esta direcção foi eleita para tomar decisões. Tal como um Governo qualquer, não agrada a todos, mas agradará, certamente, à maioria esmagadora que prolongou a confiança reiterada em PdC e seus companheiros da SAD. Portanto, não há crítica a fazer em relação a isso: Pinto da Costa seguiu coerentemente as escolhas que tem feito para comandar o clube. Argumentos como aqueles que acima refiro tiveram, no passado, sabor amargo e doce; dois extremos, no pior e no melhor. Desta vez, a aposta de risco terá. pelo menos, um vínculo intangível do Portismo, em escolha cuja dimensão carismática que qualquer treinador não pode, em tempo algum, beliscar a imagem e presença do líder.

Nuno Espírito Santo é o meu treinador. Apoio. Estou com ele assim como ele estará connosco, dando o seu melhor em causa comum – nem que seja pelo facto de, uma vez mais, sobre ele não poder recair a maior parte da culpa: a da responsabilidade da escolha. E se tudo isto não for suficiente, recomendo uma vista rápida pelas capas dos jornais desportivos desta “manha”, cujo destaque dos generalistas na primeira página suplanta a filha-da-putice demonstrativa da qualidade dos statements, bem como um certo jogo de anca “badalhoca” e manhosa que coloca títulos estranhos sobre imagens que nada têm que ver.

E no final, duas notas: a forma curiosa mas merecida com que a DD se refere aos melhores amigos que tomam pequenos-almoços saborosos e que só sabem que nada sabem, bem como esta fotografia seguinte. A interpretação, essa, devem dar-se não apenas pela forma estática da imagem, mas antes pela dinâmica do tempo que levou para que a mesma se concretizasse. E assim se entende o porquê do vídeo ter a sua importância e fidedignidade para lá do aparente.

nes pdc ah
in Porto Universal

Verdade, só uma: esta é a última oportunidade. É o epílogo.

Imbicto abraço!

Anúncios

4 thoughts on “O Portista vota, eles decidem

  1. Esta escolhido, está feito. As avaliações vêm com os resultados.

    O pavio é muito curto. Está mais em causa, se calhar, a continuidade da SAD do que do NES (embora a deste dependa da dos primeiros, naturalmente).

    Esperemos um FC Porto à Porto…

    Abraçom

    Liked by 1 person

  2. Já ouvi tanto portista por em causa este treinador, que às vezes faz-me pensar que muitos portistas têm memória de peixe.
    Dizem que nunca ganhou nada e tem falta de experiencia. Raios, que experiencia tinha o AVB? O que tinha ganho o Fernando Santos, Jesualdo, Mourinho, antes de vir para o Porto?
    Na primeira época do Valencia terminou no 4º lugar. E sabemos quem eram os 3 lugares acima.
    Se o NES tivesse vindo em Janeiro e as coisas tivessem corrido da mesma forma que correu com o Peseiro, a esta hora ninguém queria saber se o homem é portista. Já ninguém queria saber se tinha sido ele a dar a voz na conferencia de imprensa onde ficou eternizada a celebre frase: “SOMOS PORTO”. Se aquela conferencia não foi uma demostração de liderança e de portismo, eu não sei como avaliar. Não vamos sofrer por antecipação, e espero que os adeptos não vão iniciar a época com o assobio guardado no bolso cheios de vontade de demonstrar indignação.

    Liked by 1 person

  3. E António Salvador, descartou o basco para ficar com o Peseiro!
    Já não vai haver um trabalho tremendo que catapultará o Braga definitivamente como um Grande!
    E o António Salvador é que é Scolari?!!?
    O importante é manter a vigilância à SAD mantendo o pavio muito curto.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s