Deprimência Militante

Imbicto leitor,

Dos últimos dias, salta à evidência um triunfo essencial: a conquista do campeonato por parte da equipa de basquetebol do FC Porto, vinda directamente do fundo do tal poço. Não que seja refúgio da tristeza constante dos últimos dois anos, mas é extraordinário o feito de uma modalidade que parece ter voltado a ganhar vida após a extinção da nossa antiga equipa. Uma vez mais, fosse o FC Porto, literalmente, o clube de Lisboa e estaríamos, neste momento, a elevar o homónimo ao expoente máximo da heroicidade, da bravura e da honradez.

Recorde-se: Moncho López – esse Galego – habituado a triunfar e a orientar algumas das selecções mais interessantes da modalidade, quis ficar no FC Porto, apesar de todo o processo de “auto-destruição” e de recomeço. Moncho López – esse Galego – acreditou, converteu-se, deu tudo pelo FC Porto e, no final, no último fim-de-semana, ergueu o punho para fazer de si um Balboa dos tempos modernos, num comportamento antitético relativo a outras criaturas, cujas imagens de festejos de anos anteriores estão ainda na minha memória. Moncho López – esse Galego – é o símbolo do Ser Porto, sem vir de cá, ou ter cá raiz. Sim, é possível, mas porque para além da ligação que resolveu desenvolver com o Portismo, Moncho – o Galego – é um grande treinador. E esta é a maior lição de todas: não basta ser um grande treinador; é necessário ser um grande Homem. Obrigado por isso! Por isso e pela dica do caminho a seguir…

OK. Por falar em “Ser Porto”, nesse grito de guerra saído da boca do nosso aparente futuro treinador, acabo de ler o Dragões Diário, em mais uma sessão de deprimência militante. Logo a seco, toma lá:

“A administração da FC Porto – Futebol, SAD informou ontem a Comissão de Mercados e Valores Mobiliários (CMVM) ter chegado a acordo com o treinador da equipa principal, José Peseiro, para a rescisão do contrato no final da presente época desportiva. “ in DD.

Já que parece que ninguém tem a verticalidade suficiente e, pior, lembrando-me da forma quase chocante com que o nosso presidente virou a cara a Peseiro aquando da entrega das medalhinhas, faço questão – mesmo nunca tendo concordado e achado, tal como muitos, desde o princípio, que Peseiro seria uma escolha descontextualizada – de agradecer os seus préstimos, o seu esforço e a sua dedicação ao ter tentado levar um barco à deriva a bom Porto – o nosso. Será lembrado como aquele que teve a coragem de assumir responsabilidades quando muitos – ao que parece, ainda hoje – recusariam. Obrigado, Prof., porque não consigo lidar com quem se esquece de quem dá a cara e o corpo por nós de forma tão seca e, porque não, vulgar. E isso entristece-me, porque o Prof. não veio cá parar por auto-recreação.

E seguimos:

“(…)Para descanso dos “Miguéis” deste país, os contactos para a contratação do novo treinador, seja ele qual for, estão a ser feitos diretamente pelo presidente do FC Porto, sem intermediários, não havendo por isso lugar ao pagamento de qualquer comissão. Já diz o ditado, quem muito fala, pouco acerta.” in DD.

Vamos lá ver… Uma vez mais, um alvo preferido, no seu passatempo favorito: bater num dos nossos. É que para os de fora, não vejo tanta sofreguidão e gravidade na resposta, esperando que essa dos “Miguéis” não seja para os “Guedes” (infelizmente não ouvi o programa de ontem, na Antena 1 de forma a contextualizar uma hipotética birra), ou para os “Lourenços Pereiras” (de quem se sabe a posição em relação a esta conjuntura), em sinal de “toque”: põe-te fino que eu não ´tou a gostar. O desmentido em relação à seriedade com que o processo de escolha do novo treinador está a ser levado a cabo está feito, mas não desmentido em relação ao sujeito passivo, pelo que, de impressão minha, NES será mesmo o nosso futuro treinador – até porque a RTP disse, uma vez mais, que “sabia” que Marco Silva viria, aqui, ou até bem antes, aqui – razão pela qual já escrevi sobre tal dom da adivinhação, aqui.

Sem mais de momento e profundamente confuso com situações que parecem não querer mudar, esperarei por um futuro bem próximo, até ao dia em que NES for apresentado como novo treinador do FCP.

Imbicto abraço!

Anúncios

13 thoughts on “Deprimência Militante

  1. O Miguel (Guedes) não disse nada de especial no Grandes Adeptos. Já o Mourão Ferreira do sportem… ui que teoria linda. Que o Marco Silva devia ir para o FC Porto para não poder ir tão cedo para o ficaben, porque ele é um conhecido benfas.

    Cada um tire as suas próprias conclusões daqui.

    Abraçom

    Gostar

    1. Imbicto Silva,

      Cada um sente e fala o clube à sua maneira. MST é portista, tem a sua opinião e o facto de ser discordante – afinal de contas ele é sempre “do contra” – não dá o direito de publicar informações sobre a sua ligação – ou falta dela – ao FCP. Mais ainda, ser sócio faz de um Portista mais Portistas do que os não sócios? Ser sócio, pagando para que digam mal de quem paga os seus “modestos” vencimentos?
      A direcção tem um grave problema com pensar diferente no seu núcleo. Não os vejo a salivar com a palhaçada que tem sido o último ano e tal.
      Quanto a ser zelota, não há pior zelota do que demonstrar sê-lo com comportamentos desta (falta) de categoria…

      Imbicto abraço!

      Gostar

      1. Não , meu caro. Ser sócio não faz de ninguém mais Portista. Mas naturalmente dá-lhe uma legitimidade maior para contestar ou apoiar as decisões de quem escolheu para que…escolhesse. MST pode dizer o que bem entender, inclusivamente que é o mais Portista de todos. A sua atitude fala tão alto, que não se ouve nada do que ele diz.
        Eu não assino a DD. Por opção. Não estou nada interessado em receber uma E-Newsletter do clube sobre si próprio. Nad acontra, é só falta de interesse mesmo. Vai dai, estou à vontade. Se MST pode dizer o que lhe der na gana, porque não pode a DD fazer o mesmo? Ou há liberdade, ou a gente janta. Isto não é bem assim que se diz, acho eu… 😉
        Abraço.

        Gostar

      2. Só agora percebi a questão do número de sócio. Como disse, não assino a DD. Isso é um perfeito disparate, está claro. Para além de ser uma acabada parvoíce que o MST, que é estúpido mas nada parvo, seguramente aproveitará da melhor maneira. Para onde se manda o CV? 🙂
        Abraço.

        Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s