Peseiro: #tudodelesnadanosso

Imbicto leitor,

Já todos me conhecem por defender causas impossíveis. Dou crédito. Voto ao “culpado” a margem de dúvida e de revolta em recuperação e reparo da asneira que fez.

Não sei se terá que ver com a matriz judaico-cristã de todos nós, ocidentais, ou antes da minha formação completa nas etapas do “Senhor”. Porra, fui um cromo com quinze anos que até a crisma fez… E agora, não acredito.

E se deixei de acreditar em Deus, com muito mais facilidade deixaria de acreditar naquilo sobre o que não faz depender a minha sobrevivência enquanto Homem – nesse egoísmo de querer e de crer existir algo para lá do “bater-de-bota”, num pacífico e usurpador de flores frescas de de velas, jardim das tabuletas.

Mas é o FC Porto. É a última coisa da qual depende a nossa identidade depois da nossa integridade e da integridade da nossa família. E tudo aquilo que está a passar-se é inacreditável, desolador e contranatura – depois de trinta e tal anos a tomar as decisões opostas.

Cada vez mais, a lógica é a de bingo. É a da continuidade do risco para poupar nos comandantes para gastar nos cabos. É a de insistir na teimosia para a qual Lopetegui chegaria e sobraria. Despediram o treinador e não tinham plano B. O FC Porto, tal como o conhecemos, acabou.

E agora, o motivo que me faz escrever este artigo…

Ainda em espera de confirmação oficial através de um site que está sem acesso há, pelo menos, meio dia, dactilografo gravemente estas linhas em raiva, depois de uma noite que pareceu dia, José Peseiro é, com quase toda a certeza, o próximo treinador do FC Porto, sabido que é da forma com que O Jogo acerta, não raras vezes, no seu prognóstico. Na cada vez mais imprestável DD, nada (embora aqui ainda se compreenda…).

Sejamos claros: não se trata de deixar de apoiar o treinador desde o princípio, sendo injusto para consigo e para com o meu clube (CLUBE); não se trata, sequer, de não reconhecer-lhe coisas boas. Trata-se, sim, de uma oportunidade desperdiçada.

Esta era a altura certa para fazer a ruptura. Em ano de eleições, o conforto é tanto que a estrutura(?) – ou os seus principais actores -, resolveram apostar em alto risco, contra tudo e contra todos – ou alguém acredita que um portista aceitaria de bom grado esta notícia?

Antes de mais, vamos a factos: Peseiro parece um bom homem. Peseiro dá-se bem com a Imprensa. Peseiro é um bom treinador. Peseiro falha, sempre, nos momentos-chave.

Nada tenho contra Peseiro. Tenho é contra a SAD que desperdiça a sua última cartada em alguém cujas provas dadas para estar à frente do FC Porto são nulas para lá da qualidade exibicional e que já não treina na alta roda há muito (se é que alguma vez o tenha feito, descontando a condição de adjunto e o Sporting europeu de há onze anos). Títulos? Nadinha a não ser a “Cerveja”. Falhou, tal como o outro, nos piores momentos – tal como a lógica deste novo-velho FC Porto tem demonstrado no pós VP.

Esta seria a altura indicada para apresentar um nome forte. E havia muita escolha. O meu favorito foi sempre Bielsa – na falta de disponibilidade dos restantes. Mas uma solução transitória faria mais sentido com Jesualdo. O problema é que o sinal que passa é a da aposta a médio-prazo. Um ano e meio de contrato – independentemente de ser almofada, ou não, para a estabilidade emocional de Peseiro. Havia outros nomes que, não tendo CV, ou títulos, representavam a dimensão abstracta do “Ser Porto”. E entender-se-ía a aposta, na falta de remédio. Nuno ESpíriro Santo, Domingos, Pedro Emanuel, Conceição… Que se admitisse a possibilidade de, a não ser a “seis meses”, seguir esta lógica contratual. E isto é o que mais chateia.

Não sei para onde vamos, ou como vamos acabar. A verdade é uma: tal como há quarenta anos, o FC Porto tem de fazer a mudança efectiva. E se Pinto da Costa (ou quem o rodeia) não aprende com os erros que tem cometido, que aprenda com o seu próprio passado. Chegou o momento de criar o espaço para surgirem alternativas.

Peseiro até pode vir a ganhar tudo. Mas o facto é que, uma vez mais, a aposta foi a do casino.

Não sei para onde vão. O que sei, é que não mais quero ir convosco.

#tudodelesnadanosso

Imbicto e profundamente triste abraço

Anúncios

18 thoughts on “Peseiro: #tudodelesnadanosso

  1. Se Bielsa – o único mestre de táctica em termos que poderíamos ter – viesse era outro estrangeiro. Se viesse NES, era porque tinha falhado e quereria redimir-se (nem pensar por 6 meses!), se viesse SC, teria um temperamento curto e ferveria em pouca água… Se já estava a chorar por uma semana de pressão…

    Compreendo o que dizes mas… who else?

    Abraçom

    Gostar

    1. Imbicto Jorge,

      O Lógica de Bielsa seria sempre efectiva e nunca transitória.
      Já em relação aos restantes, faço apenas uma relação comparativa. Se era numa lógica de transição. então outros nomes que lês no artigo haveria. Caso contrário, terias NES a ano e meio e, tal como Peseiro, terias de indemnizá-lo se o fizesses sair antes.

      Imbicto abraço

      Gostar

  2. Entendo-te perfeitamente meu amigo. Estou a tentar assimilar tudo para tb escrever. A vontade que me dá é parar de vez com o blog, com os quase 30€ que dou mensalmente para a Sportv para ver o meu FC Porto. Estou desmotivado. Gostava mesmo que aparecesse uma alternativa a PdC. Batemos no fundo.

    Grande abraço!

    Liked by 1 person

  3. meu caro, de diferente de ti, só está a falta de amor aos resultados obtidos pelo bielsa.
    e no fundo, com todas as diferencas entre ambos, e sao muitas, também é isso que mais se aponta ao peseiro. isto pra dizer que “há gostos pra tudo”.
    mais que isso, nunca imaginei que a sad quisesse meter alguem que diz o que quer á frente do clube e que tem uma dimensao independente do próprio.
    dito isto, conhece-se bem o peseiro, nao sei o quanto terá evoluído a treinar em países sem futebol por onde tem estado.
    sei que, há uns anos, teria sido suficiente pra ganhar um campeonato, nestas épocas nao sei. nesta, duvido que lho possamos exigir.
    pior que a escolha, até agora, a falta de justificacao sobre a mesma e os 12 dias de deriva que deitaram tudo a perder.
    se JL saíu porque ainda tínhamos uma hipótese, é injustificável ter saído sem um substituto e com aquilo que nao parece ser uma 1a escolha.
    imbicto abraco

    (it really is SAD)

    Gostar

    1. Imbicto Michael,

      Peseiro é um bom treinador. Paulo Fonseca também o era…
      A questão está, essencialmente, naquilo que dele se pretende e naquilo que é a dimensão de apego do adepto ao clube.

      Relativamente a Bielsa, é um facto, o que apontas. Porém, como treinador principal, já deu provas de saber lidar com as “estrelas” e de fazer impor um estilo de jogo vincado e bastante característico que encaixaria que nem uma luva na história entrega e intensidade portista. Os resultados apareceriam, estou convicto. E mais, seria um nome consensual, na falta de outras opções disponíveis.
      Ponderando muitos factores, foi das piores decisões que se poderia ter tomado.
      É pena. Mais uma oportunidade deitada fora, com sinais preocupantes de desnorte total, de piloto-automático, de excesso de confiança e de desleixo.

      Imbicto abraço!

      Gostar

  4. Não é o treinador que estava à espera, mas não lhe posso tirar o crédito. Ainda por cima ainda antes de se ter sentado na cadeira de sonho. Compreendo que a maioria dos adeptos esperava pelo regresso de Vilas Boas. A esperança é tanta que tornamos o Vilas Boas uma espécie de D. Sebastião. Neste momento com tanta neblina o que fazia elevar a moral do povo portista era mesmo ele.
    Mas não vai acontecer. O treinador é o Peseiro. O tal que nos venceu na “taça da cerveja”.

    P.S.: Se o crédito que dá-mos a uma competição intitulada por nós como “taça da cerveja” é tão baixo, não deveríamos ficar tão chateados porque perdemos contra Marítimos ou Nacionais…

    Liked by 2 people

    1. Imbicto Tiago Santos,

      Que fique claro que nada tenho contra Peseiro. Tenho-o, aliás, em boa conta. O meu problema é com a SAD e com as expectativas.
      Se este é o nosso treinador, não terá qualquer contestação até demonstrar incompetência.
      E sim, estamos de acordo. AVB transformou-se num D. Sebastião. Um Sebastião, o próprio, que tem receio de regressar e retocar negativamente a imagem que deixou, pois a equipa, o adjunto e a conjuntura não são mais as mesmas.

      Imbicto abraço!

      Gostar

  5. Haveremos de dar a volta por cima. Quem sabe se ainda esta época… lamentemo-nos pois durante mais umas horas e depois… apoiar Peseiro e a equipa até ao seu último dia. Sem reservas!

    Abraço portista

    PS – passa por “minha casa”, a ver se faz sentido o que escrevi hoje… ainda em modo de choque, obviamente. A bonança será logo a seguir… à digestão.

    Liked by 1 person

  6. Caro Imbicto!

    Também eu acho que Pinto da Costa está a inventar e quando assim é, raramente dá certo. Acredito que vai ser mais uma aposta falhada de Pinto da Costa. Oxalá me engane, porque seria sinal de que os objectivos do FC Porto foram alcançados.
    A notícia de que Peseiro vai ser o próximo treinador do FC Porto também a mim me apanhou de surpresa. Na impossibilidade da SAD contratar Rui Faria ou Marco Silva (tem dado provas mais que suficientes) eu apostaria em Nuno Espírito Santo.
    Relativamente à presidência do FC Porto, acho que Pinto da Costa na ânsia de ajudar o filho Alexandre está a esquecer tudo o resto, ou seja, zelar pelos interesses do FC Porto.
    Na minha opinião devíamos homenagear Pinto da Costa pelo que deu ao FC Porto e eleger outro presidente mais novo, competente e esclarecido. O problema é que no horizonte azul e branco, pode ser que exista, mas ainda não apareceu alguém que dê garantias. Nas assembleias para aprovação do relatório de contas só vejo por lá pavões a quererem insinuar-se, mas a quem não daria o meu voto. Por outro lado: Baía é um vaidoso petulante que o que quer é protagonismo; António Oliveira é um espalha brasas com défice de diplomacia; neste momento o que me parece mais modesto e moderado é o Fernando Gomes bibota. Isto para já é só uma opinião sujeita a revisão.

    Abraço,
    Armando Monteiro,
    http://www.dragaoatentoiii.wordpress.com

    Gostar

    1. Imbicto Armando Monteiro,

      Desconheço as razões, mas as consequências das más decisões estão aí, à vista de todos.
      Importante será aparecerem alternativas. E isso será o mais difícil – tal como é encontrar alguém que esteve a presidir a uma autarquia durante décadas, antes da reforma autárquica à limitação de mandatos.
      Aproveitando a analogia política, lamento que Pinto da Costa esteja a sair do futebol da mesma forma com que Mário Soares saiu da cena mediática. Gostando-se mais, menos, ou sendo indiferente, a verdade é que o tempo tem também o seu lugar…

      Imbicto abraço!

      Liked by 1 person

  7. Fico parvo com as coisas que se escrevem nos blogues. Bielsa? Um homem que tem bastantes dificuldades em dialogar (considera-se acima dos outros e nao o imagino a adaptar-se à mentalidade portuguesa) e que na Europa ainda tem que provar muito, mas mesmo muito. Isto nao é a América do Sul.
    Quanto a nomes de ex-glórias portistas: todos fraquinhos, desde P. Emanuel e Domingos (acabou completamente), passando pelo Sérgio e acabando no Espírito Santo (quem na+o viu o Valencia?). Mas acham que treinar é só mística e mandar uns berros e falar da história do FCP? Ai o que eu gostava de ver quem escreve estes comentários a dirigir uma empresa, como se bastasse motivar com reunioes de Team Building e jantaradas e nao fosse preciso organizar semestralmente as actividades e as contas e ter know how sobre a actividade da empresa… E já agora, o Sérgio mostrou que nunca poderá treinar o FCP, nao tem estabilidade emocional; nem quero imaginar quantas vezes iria chorar ou gritar nas conferências de imprensa.
    E os nomes que se pedem, desde Paulo Sousa a Marco Silva e Jardim: mas alguém pode/quer deixar um campeonato a meio quando tem sucesso e numa liga com mais visibilidade que a portuguesa?
    E já agora um bocado de MEMÓRIA: mas nao foi Pinto da Costa sempre um homem de grandes riscos, de apostas fabulosas de jogador de casino? Ainda me lembro quando Artur Jorge foi apresentado, ele que tinha tido insucesso no Belenenses; caíu o Carmo e a Trindade, que o Morais é que merecia. E quando se fez a “limpeza de balneário”, que se dizia que nem para a UEFA nos apuraríamos? E que ganhador era Jesualdo antes do FCP? Ele que tinha sido apelidado por Mourinho como burro velho que já nao podia aprender nada e de quem Mourinho dizia que o seu Benfica se borrava. E Villas Boas? E Vitor Pereira, quem era, que tinha falhado duas vezes a subida com o Santa Clara, mesmo ao caír do pano? E Oliveira, que tinha sido sempre despedido em todos os clubes antes de chegar ao FCP? E Adriaanse, que colosso tinha treinado? Pinto da Costa sempre foi, e será, para o bem e para o mal, um homem que arrisca, seja na vida (casamentos) seja no futebol. É isso que faz dele um grande dirigente. Hulk nao andava perdido pela segunda divisao japonesa? Quem era o gajo para se gastarem tantos milhoes? Vamos dar crédito a quem o merece e vamos ver o que vai acontecer. Agora é certo, melhor que Peseiro, nesta altura, era difícil. Vamos a jogo com o que temos, é a vida.

    Gostar

    1. Imbicto Antas,

      É interessante fazer assumpções acerca das pessoas que escrevem seja o que for com uma certa superioridade moral. Não partilharei a minha vida pessoal para não o deixar desgostoso em relação às teorias sobre gestão de empresas e de empresas/ marcas de clientes. Esteja, portanto e nesse aspecto, à vontade para dar asas à imaginação…
      Relativamente àquilo que interessa, reafirmo Bielsa. Falhado por falhado (nos objectivos finais), prefiro aquele que já lidou com gente, clubes e realidades a doer; assim como reafirmo os restantes dependendo da duração de contrato.
      Não posso deixar de concordar com alguns pontos, nomeadamente quanto aos nomes que refere e à sua inabilidade. Porém, creio que em termos de provas não andamos longe…
      Reafirmo também a minha confiança em Peseiro até que falhe de forma continuada. Acho-o um bom treinador. É o nosso homem, agora.
      Reitero ainda que a minha indignação parte, maioritariamente, da oportunidade que se perde em casar interesses com os adeptos – pois são estes que alimentam, em todos os sentidos, o clube e as suas gentes, mesmo que não pareça e mesmo que haja uma espécie de pensamento feudal em causa.
      Por último, não se pode comparar apostas de risco com equipas de eleição (pelo menos em relação à competição directa) com outras apostas de risco com equipas claramente abaixo das pretensões exigíveis. Os exemplos que dá são demasiadamente óbvios para alongar-me.
      Sim, gerir uma empresa; gerir empregados; gerir contas e expectativas é quilhado (se quiser, deixe-se enganar pela minha linguagem pouco digna), meu caro. Mas há uma dimensão tripartida, a mais importante, que jamais deverá ser ignorada: a daqueles que fazem com que tudo seja possível para que haja marca, empregados, empresa e produto: mercado, necessidade e respectivo envolvimento/ fidelização (neste caso em particular mais ainda).
      Com isto, creio tê-lo convencido de que quem acha saber tudo, cai no nada – realidade cada vez mais concreta desta SAD.

      Imbicto abraço

      Gostar

  8. Amigos Portistas,

    Winter is not coming, Winter is Here!
    São realmente tempos dificeis os que vivemos. A SAD não facilitou em nada todo o percurso de JL esta época. Ridículo pensar que PdC apenas apareceu entre o natal e o Ano Novo quando estavamos na efémera posição de líderes do campeonato.

    De péssima exibição em péssima exibição lá fomos andando. Mas depois do jogo com o Rio Ave ficou claro que JL e a equipa estavam à deriva (cheguei inclusive a dizer que não ia mais ao estádio esta época).

    Nesta situação, a SAD só tinha uma solução que era substituir o Lopes. Mas sem uma opção válida para entrar no dia seguinte, nunca o deveria ter feito. Dá a ideia que agiu por impulso e por pressões externas (nós, basicamente) e isso foi mais um sinal muito grave e que me deixa deveras preocupado e sem muita confiança nos nossos líderes. SAD BUT TRUE

    Este ano PdC deve iniciar novo mandato de 4 anos… nem quero pensar que vamos ter mais disto até 2020. PdC precisa de atinar e revisitar os seus proprios anos de gloria em que era temido por todos os adversários.

    Quanto à escolha do treinador, sou da mesma opinião do Imbicto, Bielsa era a minha 1ª escolha mas acredito que ele proprio não quis vir (seja por $ ou pelo risco). Peseiro nem me tinha passado pela cabeça mas dada a realidade até nem é uma opção completamente descabida.

    E a realidade é que alguém vir por 6 meses seria sempre a pior das opções e era o mesmo que dar esta época como perdida (para isso ficava o Lopes). Não dando a época como perdida e não tendo capacidade para ir buscar alguém realmente bom como o Bielsa as opções eram limitadíssimas (só me lembro de NES como minimamente viável, nem me falem de Conceição, Domingos, Jorge Costa e afins. Portistas OK, mas sem capacidade para o nosso Porto).

    Peseiro terá todo o meu apoio até que demonstre que não tem capacidade para o cargo. Ele poe as equipas a jogar futebol de ataque e isso é meio caminho andado para vencer 99% dos jogos do campeonato. Veremos como se portam nos jogos na luz e no Dragão contra o Sportem. aí será definido o campeão e, convenhamos, tudo pode acontecer nestes jogos.

    Se correr bem e formos campeões, fica mais uma época e depois logo se vê (atrevo-me a dizer que JJ continua no horizonte). Se correr mal no final da época sai (deve estar previsto no contrato) e vem o Marco Silva, o AVB ou mesmo o LJ.

    Abr
    JG

    Liked by 1 person

    1. Imbicto João Gomes,

      É muito interessante, o que diz.
      Independentemente das discordâncias que poderiam existir em relação à competência de JL, a verdade é que a situação se tornou inviável e, pior, irremediável.
      Toda este circunstancialismo é culpa exclusiva da direcção ao não precaver-se devidamente e ao não ter defendido decentemente o treinador e a instituição, acima de tudo – o que coloca qualquer treinador sondado na expectativa de vir a ser um bombo de socaria.
      Quanto a PdC, estou profundamente pessimista. O presidente não tem mais condições para continuar por razões que exporei em artigo dedicado. É impossível imaginar o nosso clube a ter uma espécie de “senador”, ou de rainha de Inglaterra. E a partir do momento em que a menina Fernanda abre a boca para dizer o que disse, então está tudo dito.
      Quanto às observações que faz dos treinadores, estamos em sintonia. Peseiro não tem culpa. O técnico não representará mais do que carne para canhão. No entanto, o apoio virá, sempre, tal como veio a JL, da minha parte.

      Imbicto abraço!

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s