“A RTP sabe (…)”

 

(…) que a grande maioria da administração da SAD portista é a favor da saída de Lopetegui.

“(…) que o técnico espanhol não vai sair.

Já a Antena 1, do mesmo grupo, sabia ontem que treinador dos “dragões” iria colocar o seu lugar à disposição.

Há meses, a RTP sabia que Moutinho regressaria; mas também soube que Moutinho não vinha, passado umas horas. Soube que Marco Silva era “forte hipótese” para suceder a Paulo Fonseca; como soube muitas outras coisas e o seu contrário, sobre o FC Porto, em menos de vinte e quatro horas, mas começando sempre da mesma forma auto-elogiosa e exclusiva(mente) falhada com que se intitula este artigo.

A RTP sabe tudo e não sabe nada “daquele clube em particular” (como quarta-feira disse Hugo Gilberto, no programa dedicado à Champions enquanto debatia com Costinha). E entre saber e não saber, pelo seguro, o melhor mesmo é estar caladinho, ou deixar essas novidades para os dez minutinhos da praxe dos espaços de comentário desportivo “daquele clube em particular”, também sob condução “daquele” apresentador “em particular” (que não o magazine da Champions)…

É isto o jornalismo nacional, cada vez mais parecido com o boato de liceu, algures no limite entre o certo e o incerto, confiando-se na palavra de alguém que diz “saber algo sobre”, nessa imprevisibilidade da alteração de circunstâncias de última hora, longe do tempo em que “fonte” era uma palavra que encerrava um conceito bem mais preciso e sério e em que a certeza guiava a pertinência do uso de palavras com carácter exclusivo e garboso. Mas este não é um problema da RTP; é antes um problema do novo paradigma da Comunicação (o Mais-Qualquer-Coisa que o diga, depois da insistência em “saber” coisas sobre Lamela – que se deve ter perdido pelo caminho), alicerçado na sedimentação encrostada a reboque das massas (em todos os sentidos).

Das duas, uma: ou ficam-se pela certeza, ou ficam-se pelo silêncio. Tudo o resto é garantia de instabilidade dos espíritos mais sensíveis e de falta de credibilidade dos serviços noticiosos.

Portanto, é deixar a especulação para os espaços de comentário e nunca para um espaço noticioso; ou para espaços de comentário travestidos de noticiosos, porque, infelizmente, não é só a RTP que sabe. São muitos. Quase todos. Cabendo neste exemplo específico o paradigma da incerteza informativa sempre procurando desculpas na fiabilidade de fontes, na rapidez da circulação de informação e na certeza de que, sabendo ao mesmo tempo uma coisa e o seu oposto, saberão sempre o inevitável desfecho de uma das opções.

E assim, sim. A RTP e os outros sabem, de facto, qual será o destino de Lopetegui – mas isso também já nós sabíamos…

Imbicto abraço

Anúncios

2 thoughts on ““A RTP sabe (…)”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s