Mr. BeIN

Imbicto leitor,

Com graça, mas não de graça. Eis que uns senhores das arábias resolvem dar razão ao problema sociológico de teor centralista, de fazer de Lisboa o que é de Lisboa e fazer o que é da província o que é nacional.

Com pouco reconhecimento alheio, resultará mais uma das razões pelas quais o campeonato nacional, medíocre, terá destaque lá fora. Do desconhecimento da razão, salta à vista a desproporção comparativa do argumento:

«O futebol luso caracterizou-se sempre por ser uma grande fonte de jovens talentos, com a participação de jogadores com uma grande projeção no futebol europeu. Grandes futebolistas espanhóis também militam na Liga portuguesa como podem ser Iker Casillas, Alberto Bueno, Adrián López, Cristian Tello, Iván Marcano, José Ángel ou Diego Capel, para além do treinador basco do FC Porto, Julen Lopetegui» comunicado da BeIN Sports com as razões que levam a estação a comprar os direitos da transmissão de jogos da Liga.

E como daqueles, o único que parece estar a mais estará, efectivamente a mais, pelo facto de estar de saída do clube de Alvalade, não restam dúvidas de que ter muitos espanhóis não é assim tão mau, especialmente quando são afamados e considerados por quem quer pagar por vê-los, estejam eles onde estiveram – especialmente se estiveram em clubes de topo…

O FC Porto tem sido a grande referência, na Europa e no reconhecimento do futebol nacional como modelo não sei bem de quê, para lá das “barrigas de aluguer” e dos canais de desenvolvimento desportivo para os grandes mercados a troco da justa recompensa pecuniária – até porque quem criou o paradigma não foi o futebol nacional, mas sim o FC Porto – também na progressão europeia, nomeadamente na Liga dos Campeões, onde a fórmula de cálculo altamente manhosa coloca, “meritoriamente”, conquistas de Liga Europa no mesmo patamar das daquela competição.

Primeiro foi a RTVE a dar o mote e o sinal. Agora, mais uma razão para que a mediocridade se gabe para si daquilo que, por arrastamento, é feito de outros. E que assim seja, a ver se isto cresce e reparte de maneira a tornar a competição numa coisa melhor, até porque os olhos do mundo estarão cá e repararão com a força da objectividade da análise em todo e qualquer sinal de #colinho.

Mr. BeIN, obrigado! Mais do que dares massa – não sei bem em que modelo, até porque a distribuição está por apurar -, onde todos ganham, vais obrigar os desesperados a comportarem-se de forma comedida, sob pena de haver reais consequências, a repetir-se o que se viu no passado ano. E este próximo e primeiro jogo é o melhor dos testes para tal! É irónico, mas a ironia só existe porque alguém ousou corromper a seriedade…

Imbicto abraço!


P.S.: Já agora e para quem tem dúvidas, fica aqui a prova e o exemplo de um canal que nos segue e reconhece há algum tempo, falando de tempos em que não havia espanhóis, da boca de um indivíduo que nem gosta de certos portugueses:

Anúncios

8 thoughts on “Mr. BeIN

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s