Rescaldo dos jogos da Colónia Cup

Imbicto leitor,

Prometo ser breve, apesar de até haver muito que falar. Tentarei comprimir ambos os jogos numa análise global.

Ontem, o FC Porto defrontou um adversário à altura. Equipa de topo da La Liga, pretendente por apurar da Liga dos Campeões, com números de investimento (de papel) que fazer corar muitos, um bom treinador e bastante equipa a transitar do ano transacto. O adversário ideal para testar a nossa real valia em jeito de ponto de situação.

Foi um jogo de ascendente claro sobre o adversário, saltando à evidência a já sobejamente conhecida lateralização de jogo e a segurança absoluta na defesa. Agora, já sem os disparates de Casemiro e com menos estupidez de Maicon.

Algumas oportunidades – nenhuma aproveitada. Ainda assim, Àbombakar esteve a um passo de calar muitas bocas no seu estilo semi-Gandhiano. Salvou-se a intervenção de Casillas e de mais uns preciosos minutos de publicidade internacionais.

Hoje veio o Stoke. Uma equipa com nomes sonantes. Uma equipa interessante, aguerrida e caceteira. Curiosamente, quase tanto quanto o Valência, onde se percebeu bem que a escola benfas deixou marca em alguns.

Muitos remates. Um caudal ofensivo de respeito e elogios rasgados de Freitas Lobo, um indivíduo um pouco mais pertinente do que o comentador da SportTV do dia anterior…

Três golos, nenhum sofrido. Melhor só mesmo perceber que, mesmo jogando com a potencial “segunda equipa”, o FC Porto arrumou o Stoke com uma categoria impressionante.

De ambos os jogos, a destacar o seguinte:

– defesa coesa onde nem Lichnovsky deixou a desejar, com segurança e apoio rotativo de transição com o 8 e o 6, onde Casillas evidenciou um jogo de pés, uma segurança e um lançamento para ataque impressionantes;

– meio-campo seguro, quase “betumado” e com um pulmão impressionante, saindo a jogar sem grande criatividade, mas com enorme critério, mas onde falta jogo interior – praticamente inexistente;

– transição para o ataque medíocre e fraca propensão a criar oportunidades claras de golo, com pouca gente na área para finalizar em construção e em bloco subido.

Ainda assim, preocupa-me que estejam todos a exigir um avançado mais, quando, ao mesmo tempo, se pede oportunidade e “Paciência” para a malta da casa. Não entendo no que é que os avançados que não os de renome possam dever a Àbombakar, ou à margem de progressão assustadora do André Silva.

O problema, para mim, está na ligação ao centro entre o miolo e o ataque. É enervante ver jogos com pressão asfixiante, trabalho de posse irrepreensível e eixo defensivo compactos sem que uma porcaria de uma transição resulte adequadamente no ataque. É urgente insistir em Óliver, pois não vejo ninguém capaz de fazer o que poucos fariam como ele e que falta, neste Porto.

Destaques e presunções:

– Casillas esteve impecável, nomeadamente a lançar jogo e na segurança que dá à defesa. O seu jogo de pés é melhor do que estava à espera.

– Marcano é o patrão da defesa e mostra que para se mandar não é preciso ser mauzão, mas antes fazer bem o que se exige.

– Alex Sandro é insubstituível, nesta altura. Espero que fique, ou, pior do que sair, é sair já tarde demais…

– Danilo Pereira é um monstro. Não tenho palavras para a classe desta criatura. Faz tudo bem, num estilo que parece misturar num: Mangala, Fernando e Imbula.

– Imbula até manco dá a entender que vai ser um estrondo de jogador. Excelente controlo de bola técnico e físico. Transições soberbas e visão de jogo muito acima da média, onde imprime uma verticalidade essencial. A ter em atenção as lesões de um jogador que conheci muito fiável a este respeito.

– Herrera esteve mal. Muito mal. Também não tenho palavras, mesmo tendo em conta o desgaste da Golden Cup. Cheira-me que possa estar com os dias contados no FC Porto.

– Sérgio Oliveira tem de ficar. Tem de evoluir. Tem de crescer. Temos aqui qualquer coisa de especial. É ter paciência e dar-lhe relevância, aos poucos.

– André André é excelente no físico e no primeiro toque. Mas a concorrência é tão boa que pode abafá-lo pelo estilo pragmático que tem.

– Ádrian, filho, já não tenho paciência para o que não fazes em campo. Até logo e boa sorte, porque pareces uma excelente criatura!

– Àbombakar, grande garantia de colmatar a ausência de Jackson. Não se esqueçam de que não há jogadores iguais!

– André Silva, grande promessa, mas precisa de tempo. Mobilidade invejável, mas sem corpo e sem entrosamento.

– Rúben Neves será, sem dúvida, o capitão do FC Porto em pouco tempo. Classe, pura classe. Não o deixem perder-se!

– Hernâni já era. Terá de ser emprestado.

– Brahimi está prestes a ser uma espécie de jogador 99 no PES. Um génio para lá da fisionomia.

Faltam jogadores, mas deles nada mais esperaria.

Hoje sim, percebeu-se que Imbula trará um mix entre o 4-3-3 e o 4-4-2 numa mesma jogada.

Lope, estás num bom caminho!

Imbicto abraço!

Anúncios

6 thoughts on “Rescaldo dos jogos da Colónia Cup

  1. O jogo de hoje teve uma verticalidade Imbuliana e Buenoniana que só peca – ainda – porque as tabelas são entre semi-desconhecidos.

    Com calma chegamos lá.

    Acho que o Herrera está a ficar sem espaço também, e o Adrián jé dá pena….

    Abraço

    Gostar

  2. É sempre bom vencer,mas quando não tem importância nenhuma.. Para mim pre epocas boas, são pre epocas sem lesões e felizmente não temos lesionados.
    Quanto ao resto subscrevo os seus destaques individuais.
    Danilo e Imbula tem tudo para ser uma dupla que marcará uma época no dragão, ao estilo de Assunção-Lucho ;Deco-Maniche ; Fernando-Moutinho ..Falta saber quem os acompanhará no outro posto do meio campo, uma dor de cabeça boa para Lopetegui.
    Com a vinda de Osvaldo e L.Lima penso que temos um plantel do melhor que algo vez tivemos.
    Seremos campeões tranquilamente, é esta minha previsão,estou confiante.
    Abraço

    Gostar

    1. Imbicto Pedro,

      Não sei se será assim tão pertinente a chegada de um avançado, principalmente com o perfil do jogador em questão. A vir, que se arranje uma solução com créditos firmados e de psique estável…

      Tudo acaba bem quando ninguém vem para o estaleiro…

      Imbicto abraço!

      Gostar

  3. Carissimo,

    Tem calma que o Bueno a jogar assim e a aparecer na área na posição de 3º médio, temos o meio campo fechado principalmente para 90% dos jogos na liga portuguesa… E aì não precisamos de Lucas Limas ou Ólivers…

    E o Danilo não sei se vai calçar a titular… aquele Ruben upa upa!

    Agora o Óliver é o Óliver e se o Tsubasa quiser voltar cá estaremos para o receber de braços abertos e abancar alguém ^^

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s