Declaração de aspirações

Imbicto leitor,

Como já deves ter reparado, o mercado de transferências só passa por discussão cá no blogue quando a coisa se efectiva oficialmente. Portanto, não esperes que a coisa mude!

Esta breve “declaração de aspirações” só pretende comentar duas coisas: as nossas supostas intenções e as supostas faltas de intenção intentadas em intenção, dos outros, como tem vindo a ser hábito…

Assim sendo, cá vai:


Declaro que, independentemente de onde vem o dinheiro, havendo ou não; sobrando de transacções, ou não. sou completamente contra o gasto pornográfico em jogadores jovens que não passam de promessa provada em igual grau dos nossos André e Gonçalo. Se for para gastar, que se gaste em nome feito; jogador maduro e recalcado, pois do risco prefiro retirar-lhe a certeza do que se viu provar noutros tão prestigiados, ou mais, que o nosso FC Porto.

Declaro que não responderei por mim quando voltar a ler obscenidades jornalixticamente trauliteiras do bom senso e, quiçá, do senso comum, quando se fazem passar pelo que não são, de rivais – esses sim, em desespero – aspirantes a estatuto feito – deles fidalgamente arruinado -, conquistado e mantido pelo FC Porto, alegando disputar com o Real Madrid avançados que nem a mim me interessariam cá ver. Se for para ficardes Llorente, lloráis com a gente demente, pois dele não tereis mais do que aceno negativo de ironia sorridente… E quem diz este, diz a tentativa de enfiar um “chiCharro” nos olhos dos aspirantes à reconquista de estatuto europeu… pelos amigos de sempre.

Declaro que emprestar talento feito avançado a precisar de andamento só faz sentido em equipa de marcha avante. Habituar o menino no “comezinho” (obrigado, imbicto Miguel Lima!) futebol de contra(si)-ataque habitado no primeiro andar da fila de um qualquer “autocarro” é tempo perdido. Braga tem “porta aberta” e Vitória não a fecharia… Pensai com a cabeça correcta, para não fazerdes jus ao nome da promessa!

Declaro que sou um tipo pacífico até perceber que até já os filhos do verrugoso-humano ameaçam nas redes (pouco) sociais são. Veremos se as autoridades continuarão a fazer de conta que têm outro trabalho pendente e sempre mais importante, que não o de apurar este tipo de circunstâncias vindas persistentemente do mesmo lado… em pecado capital.

maxi ameaçado por um deficiente mental

Declaro que o sonho comanda a vida. O sonho de recuperar um tempo que voltasse atrás; de rever um dos nossos; de amar os toques, os passes e as cacetadas dadas no momento certo de quem não nasceu, mas cresceu aqui. Voltes, ou não, o teu lugar é este, mas a verdade é que para que cá estejas, alguém tem de sair. Obrigado, pelo menos, por provares uma vez mais a falta de credibilidade do jornalixo português, com a crescente onda de rectificações feitas a informação dada no sentido contrário, sempre pelos mesmos órgão, ou por órgãos do mesmo grupo, mesmo quando agora se remetem a fazê-lo discretamente, deixando pouco rasto escrito… Até sem cá estares és útil, já viste!?

Declaro que não entendo a insistência em defesas-centrais e outros, vindo das mesmas bocas que criticam as despesas que, aparentemente, estão a ser feitas de forma insuportável. Depois de vermos o plantel e os Relatórios de Contas falamos, ok?

Declaro que só me interessaria um reforço na zona criativa do miolo. Seja um velho de prova dada, ou um novo, cá dada a prova, interessa é entender que de oitos e seis está o FCP cheio…

Declaro que se queremos subir um degrau, temos também de pensar e perceber que uma equipa dessas não se faz de graça. E para que possamos aspirar a umas meias europeias – as mesmas que pagam estas aparentes loucuras em forma de investimento – e a um estampado engraçado ao peito, é preciso “botarmo$ corpo” para lá chegar.

Declaro que não vejo em tudo o que se está a fazer apenas um projecto a três anos. Se não gostas do “hombre“, aguenta! Porque só sai se a aposta arrebenta… Tudo reformulado, de baixo acima. Gente convertida, desculpa não mais tida de em mística não apostar, ou em português abandonar. E já viste!? Até com o Barça guerras anda a comprar ao em putos apostar… Consegues a isto ripostar?

Declaro que ser portista é como ser católico: ou tens a mente suficientemente aberta para seguir mudando ao ritmo da instituição, ou saltas fora. Criticar tendo em mente uma forma de estar e de ser do passado não é nada mais do que não perceber que o mundo anda. E com ele, a tua decisão de querer acompanhar a velocidade lenta, ou acelerada, aqueles com quem te identificas. Se já não te identificas, é pena, porque não será o todo a mudar por causa de uma parte. Sendo assim, pensa bem se és portista, se eras portista, ou se foste portista.

Disse.

Imbicto abraço!

Anúncios

5 thoughts on “Declaração de aspirações

  1. ….está declarado!
    PS – Gostei da ” …ser Portista é como ser católico…” lembrei-me logo da minha meninice quando me ” meti ” a ser acólito só pra ver as pernas das mulheres…foi muito fixe.

    Liked by 2 people

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s