A montanha pariu um rato

Imbicto leitor,

Às horas a que te escrevo isto e programo a publicação, como faço, geralmente, sensações estranhas escorregam na minha garganta. Uma secura muito particular e indescritível que nem é decepção, nem é euforia, nem é coisa nenhuma.

Os equipamentos foram apresentados. Não sei que sinais pretendia a direcção do clube dar com o que se passou naquele histórico, simbólico e maravilhoso espaço portuense… Esse “anjo” reconquistado e tornado burguês de consumo; toque subtil de modernidade adaptada nas transições de futuro e passado; essa Praça de Lisboa por nós (re)tomada pelas mãos de alguém no escritório do Balonas & Menano, ladeado pelos génios de Emile David, Eugénio dos Santos, Marques da Silva e Nasoni… Natureza, trabalho, homem, fé. Até aqui, todo o sentido e simbolismo.

Não estava à espera de ver um patrocínio estampado nas camisolas. Quem sabe como a coisa funciona sabe perfeitamente que o conflito de interesses relegaria a New Balance para um papel secundário e até incómodo, depois de termos visto “assessórios” para lá daquilo que era o propósito de quem lá foi admirar os equipamentos de jogo e de treino. Mas tudo bem. Faz parte e espero que o poder de encaixe seja o melhor por parte de quem se sentiu “enganado”, quase como que tendo recebido daqueles telefonemas manhosos a dizerem que ganhámos um prémio e que o temos de ir levantar a um determinado sítio. Depois, já se sabe o que acontece. Mas é marketing puro.

A minha falta de palavras vai para um enigma que me foi transmitido através das caras e corpos que desfilaram as belíssimas camisolas – bela jogada com o Tello e o seu equipamento chocolate. A minha falta de palavras vai para as palavras sem falta do Maicon. Ao mesmo tempo, para a “tripeirice” do Julen, que fica sempre bem e que nos aproxima, até dos mais “serrões”…

Não esperaria ver Hélton ou Quaresma, depois de tudo o que se tem passado. O primeiro, então, deve estar a sentir-se como o putativo substituto na titularidade se sentiu nos últimos dois anos e meio [ironias do car(v)alho]…

Olha este cantor… nem sabia que eras do FCP!!! Onde anda o André André? E aquela cara de felicidade do Danilo (dos dois, ok…)? E o Andrés e o Ricardo? WTF!? Gudiño!!! Sempre vão apostar em ti, carago (e o outro mais um de empréstimo, dasss)! Carago… O castanho até é giro… Será da luz, ou do Tello? E se fosse o Quaresma a usá-lo? Eish, esse gajo já foi… Mas o Maicon é que vai ser o capitão? Por causa do que disse, ou pela antiguidade? E se os outros tivessem estado calados? A sério, o Sérgio Oliveira pode bazar!??? O NGP anda aonde, porra? Logo hoje!? Twilight Zone (musiquinha do assobio do Kill Bill)…

Isto foi o que me passou pela cabeça, há pouco… Estou a sentir-me estranho, até porque comecei a ver adeptos revoltados que estavam em euforia com a ideia de o FC Porto se estar a tornar nos “Harlem Globetrotters” do soccer a, de repente, dizerem que temos de contratar meio mundo e estamos completamente cozidos Pá, mas não é isso que sinto! É isto: esta confusão. Esta coisa estranha; inexplicável; persistente como água que bate às pingas chatas na chapa.

É indiscutível a beleza dos equipamentos, na mesma proporção da indiscutibilidade da estranheza que tudo aquilo provocou na minha cabeça. Não sei se também me deixei levar por ânimo excessivo; não sei se é dos contratos dos jogadores com as marcas e que não lhes deixa serem caras da NB ao peito. Só sei que estou confuso… Quase tão confuso quanto o Casillas…

E tudo isto acaba com uma ironia “maicónica”:

Só queremos quem a nós menos quer;

Só queremos quem de nós mais quer.

E quem nos quiser?

Que vá e venha quem vier…

Imbicto abraço!


Foto de capa: O Jogo

Advertisements

10 thoughts on “A montanha pariu um rato

  1. Realmente foi uma sensação estranha ao ver a apresentação dos equipamentos. Nem sei que diga. Só sei que fiquei com o resto da noite estragada. Ricardo e Andres Fernandez a apresentar os equipamentos? Sei que Helton errou e muito na entrevista dada, mas agora que os ecos que vêm de Espanha acerca do Casillas são tudo menos animadores, quem será o titular das nossas redes? Quaresma vai mesmo sair? Maxi vem ou não vem? Se vem não teria sido interessante apresentá-lo ontem? Quanto ao patrocinador entendo perfeitamente a não apresentação do mesmo. O que sei é que após ver aquele “desfile” fiquei com o resto da noite estragada. Grande abraço!

    Liked by 1 person

    1. Imbicto Pedro!

      Ainda bem que não sou o único a sentir-me assim. Olha, pelo menos não nos deu para os extremos, como vi tanto, ontem…
      A questão Hélton dá muito que pensar. Parece-me haver um toquezinho autoritário em algumas situações que são demasiadamente levadas em conta. É certo que há reincidência, mas a gravidade das coisas que foram ditas pela boca do brasileiro, bem como pela boca de Quaresma, são corrigíveis. Mas só eles sabem, lá dentro, o que realmente se passa. Mas não deixa de haver um certo sarcasmo no timing da eventual exclusão dos dois: um acaba de ser pai (faz-me lembrar o episódio do Derlei, em 2004) e o outro acaba de ser relegado em sentimento comparável àquilo que sucede no Real com o já certo Casillas.

      Ontem foi realmente estranho… André André? O Sérgio Oliveira pode estar de saída… Nem sei bem o que pensar…
      O Maxi é óbvio, né? 😀

      Imbicto abraço!

      Liked by 1 person

      1. O Sérgio Oliveira será criminoso emprestá-lo. Tem tudo para ser um grande jogador, mas com a contratação record de Imbula, quer-me parecer que tlvz tenhas razão.

        Gostar

      2. Imbicto Pedro,

        Nem sei o que dizer… Vamos esperar. Mas a coisa começa a ficar preta para aqueles que foram levados na onda de contratações que retomariam a tal mística e o ADN portista. É que desta vez, ao contrário de há dois anos atrás, há qualidade efectiva.
        Espero que fique, tal como o André André… e, não te esqueças, do cada vez mais tapado caminho do Rúben e, hipoteticamente, do Gonçalo…
        Esperarei pelo que acontecerá no próximo mês…

        Imbicto abraço!

        Gostar

  2. Caro Imbicto,

    Mas a Montanha era suposto parir alguma coisa?

    Os adeptos e a Imprensa é que fizeram desta simples apresentação uma grande coisa…

    Isto é uma forma “Fashion” e de puro “Marketing” que o nosso departamento inventou o ano passado, para dar mais visibilidade e aglutinar o publico para a compra de novas camisolas, mas é só mesmo isso… um desfile de moda.

    Tudo o que seja interpretado para além disso é pura imaginação e especulação…

    Eu assisti ao desfile e espectáculo e devo dizer que fiquei muito feliz e animado com toda a composição… nota-se a nível das transições musicais e de algumas pausas demasiado elevadas na passarelle, algum amadorismo ainda, mas que esteve muito interessante esteve.

    Para além de ser um desfile de moda não convencional, sempre com adeptos do Porto no desfile a puxarem pela multidão e a interagirem com ela.

    Tudo o que seja outra interpretação que quiseram dar a este desfile, foi fruto de cabeças inventoras.

    Portanto a Montanha não pariu um rato… a Montanha era e continua a ser uma Montanha.

    Gostar

    1. Imbicto João,

      Não deixa de haver razão nas afirmações que escreve. Tudo está na nossa cabeça, pois nada foi adiantado sobre o evento. As circunstâncias é que determinaram a nossa falsa expectativa.
      Ainda assim… Estes eventos carregam uma mensagem subliminar. Não é ânimo leve, não apresentar determinadas caras, certo? Até porque já não é a primeira vez que se celebra o lançamento dos equipamentos desta forma e no ano passado aconteceu tudo de forma “natural”.
      Acha mesmo que Maicon foi ao acaso? Logo com o que disse e com o que foi dito por outros? Acha que o Danilo também o foi? E o espectacular Gudiño? Muito menos! Mas a cereja no topo do bolo foram Ricardo e Andrés, precisamente pela oposta razão da presença do Tello.

      Não podemos ignorar isso, meu caro. Há, de facto, uma intenção e basta perceber a forma desconfortável com que os jornalistas do Porto Canal iam gorando as expectativas dos presentes que queriam ver quem se sabe…

      No meio disto tudo, para quem seguiu pela TV, Lopetegui esteve top. A cerimónia foi um pouco “amadora”, de facto, mas entende-se. Acho muito interessante este tipo de espectáculos, mas deve haver o cuidado de não incorrer no mesmo erro, caso contrário, especula-se ainda mais e corre-se o risco de não voltar a ver tanta gente para os ver.

      E sim, para mim, a montanha pariu um rato. Mas também não deixa de ser montanha.

      Imbicto abraço!

      Gostar

      1. Sim é mais a última frase… a Montanha não pariu nenhum rato porque não era uma Montanha era uma colinazinha.

        Em relação às “pseudo-interpretações” que acima fazes da festa, parece-me todas muito forçadas mesmo… não é por um jogador ter ido ou não ter ido a um desfile de moda que irá ficar ou ir-se embora do Porto.

        Eu até te digo mais… Bueno é das caras que as meninas mais vão gostar e não esteve presente isso quer dizer que vai sair? Da mesma forma que foram os GR’s todos à excepção de Helton que acharia muito bem que estivesse de saída mas isso nada quer dizer (assim como a probabilidade do Andrés ficar no Porto é tão reduzida como vermos a Torre dos Cléricos em correrias loucas pela Ponte de São Luís).

        É o que disse acima… isto foi um desfile de moda e todas as interpretações além disso são um exagero exacerbado.

        E já agora seria ridiculo, que o André André fizesse capa da Dragões e depois saísse… Ainda para mais quando cada vez mais, parece que os médios que temos são os que teremos pois mais não me parece que cheguem.

        Gostar

      2. Imbicto João,

        De facto, temos duas posições diferentes, embora a tua opinião também faça todo o sentido, se lermos o desfile de forma taxativa e linear.
        Um desfile de equipamentos deve ter isso, precisamente: os símbolos do clube. Assim é em todo o lado e assim foi no ano passado. E digo ainda mais: se o FCP sabia dessas expectativas dos adeptos e se não sou o único portista a quem foram suscitadas dúvidas, é porque algum significado terá.
        A cerimónia é para os adeptos. Não é para simples agenda do clube, ou capricho publicitário.

        Imbicto abraço!

        Gostar

  3. Calma, carago!

    Se o Quaresma está a mostrar uma coisa ao Helton, é que é melhor ter tento na língua! Não foi permitido ao Jorge Costa e ao Capucho, vai ser permitido aos meninos, não? Bem que estaria tudo louco!

    O Tello e o Danilo são plenos de Portismo, o Helton se não quer estar, problema dele e o Maicon, por mim, era Capitão ONTEM. Isto sim é que é falar à Porto, carago!

    Quanto ao Sérgio Oliveira, lembrem-se que está dispensado pela selecção, bem como o Rúben….

    Calma….

    Abraço Azul e Branco,

    Jorge Vassalo | Porto Universal

    Gostar

    1. Imbicto Jorge,

      Não é por ainda estarem em férias…
      Em relação ao Quaresma e ao Hélton, continuo dividido, embora ache que possa estar a haver uma certa hiperbolização das coisas. Também é preciso ler a entrevista toda e não apenas o que quiseram publicar. E o mais estranho no meio disto tudo é ter sido dada ao órgão de “referência” a que foi, no timing que foi.

      Eu estou calmo, mas também estou confuso. E tenho pena que isto que vais ver tared em acontecer no relvado do Dragom: http://www.maisfutebol.iol.pt/incrivel/fc-porto/goncalo-paciencia-ricardo-horta-ruben-neves-e-ricardo-num-belo-momento

      Imbicto abraço!

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s