Vindos de bem que vos quero

Cá que por cá vos escrevo,

Ensaio palavras e enredo

De um mundo que nos é comum.

 

Do mais óbvio ao menos correcto,

Em Português com trejeito alerto

Que daqui me faço fiel.

 

Fiel ao brasão,

Fiel ao passado;

Encontrado, na memória encerrado

Pelo que pelo futuro será louvado.

 

Desconheço se piada será;

Se consideração merecerá,

Ou se simples compaixão guardará.

 

O certo,

Por sinal pouco discreto,

É o sonho, o prazer,

A vontade e o querer.

Ir mais além do regional.

 

Daqui não se fez,

Mas em riste se dá nome a Portugal!

 

Em verso expresso o que sentis,

Sem que de nós haja igual.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s